quarta-feira, 18 de março de 2015

Roteiro de Implantação Estoque Protheus

Revisão: 23/07/2004
Abrangência
Versão 7.10
Cadastros Básicos
Dicas:
• Explique a necessidade do preenchimento dos obrigatórios (campos na cor azul).
• Verifique se o cliente necessita que mais algum campo seja incluído como
obrigatório. Use o configurador para isto.
Cadastros:
• Naturezas (Acelerador: Base de dados modelo SED)
o O cadastro de naturezas deve ter uma visão financeira. Procure alguém deste
setor para ajudar na elaboração deste cadastro.
o Este cadastro também pode ser utilizado para integração dos módulos com a
contabilidade. Envolva também alguém deste setor.
o As naturezas no financeiro são utilizadas para cálculos de impostos
automaticamente, como ISS, PIS, Cofins, IR, etc.
o Existem parâmetros específicos para os impostos gerados automaticamente para
que no financeiro estes sejam gerados com as naturezas corretas. Consulte a
documentação da rotina para saber quais são estes parâmetros.
• Fornecedores (Acelerador: Programa de importação do SA2)
o Informe a natureza padrão que será sugerida na nota fiscal de entrada e gerará
títulos no financeiro, bem como os seus impostos.
o Cadastre os fornecedores padrões para arrecadação de impostos como
Município, União, etc. Existem parâmetros para onde devem ser informados
estes códigos de fornecedores. Consulte documentação da rotina.
o Caso já haja o cadastro de plano de contas informe a conta contábil visando a
configuração dos lançamentos padrões.
• TES (Acelerador: Base de dados modelo SF4)
o É através do TES que se informa quais livros fiscais serão gerados
automaticamente pelo sistema, a geração ou não de títulos no financeiro e a
atualização do estoque. Envolva algum usuário do departamento fiscal.
o A configuração dos cálculos de impostos nas notas e a geração dele nos livros
fiscais devem ser configuradas no TES. Procure cadastrar TES distintos para
operações com impostos de TES de operações sem impostos mesmo sendo a
mesma operação.
o TES com códigos menores ou iguais a 500 são para entrada e maiores que 500
para saída.
o Pode ser utilizada a facilidade de TES inteligente para facilitar a utilização do
TES pelo usuário final. Consulte documentação da rotina.
o TES Inteligente: Esta opção permite a criação de regras para sugestão do TES
nas rotinas de Pedido de Compras, Pré-Nota, Documento de Entrada,
Orçamento de Vendas e Pedido de Vendas. A regra deve ser definida a partir do
Tipo de Operação (Tabela DJ - SX5) que identifica o tipo de movimentação do
material (exemplo: Venda, Simples Remessa, Empréstimo e Consignação) e o
associará ao TES que deverá ser sugerido.
• Produtos (Acelerador: Programa de importação do SB1)
o Cadastre o TES padrão de entrada e de saída para ser sugerido na geração dos
pedidos e notas.
o Se o produto for um serviço informe o código do serviço.
o Caso já haja o cadastro de plano de contas informe a conta contábil visando a
configuração dos lançamentos padrões.
• Condição de pagamento (Acelerador: Base de dados modelo SE4)
o Consulte documentação sobre os tipos de condição, pois dependendo do tipo
deve ser informado o campo condição de pagamento de forma diferenciada.
o As condições serão utilizadas para parcelar os títulos no financeiro.
• Moedas
o O cadastro de moeda pode ser disponibilizado na abertura do sistema para
determinados usuários. Isto pode ser configurado na senha do usuário no
configurador.
o Este cadastro deve ser utilizado somente para conversões entre moedas, como
por exemplo o dólar. Caso não utilize pedidos, notas, títulos, contabilização em
outras moedas não há necessidade de se atualizar esta tabela.
• Estruturas
o Dependendo do nível da estrutura onde o produto é incluído será gerado uma
nova estrutura (PI).
o Configurando-se os parâmetros da rotina via tecla F12 pode-se preencher
automaticamente o cadastro de “Revisão de Estruturas” a cada alteração.
o Através da estrutura do produto será formado o custo do produto principal
(PA ou PI).
• Endereços
o Permite o cadastramento dos endereços dentro dos almoxarifados onde serão
armazenados os produtos. Pode-se informar capacidade, dimensões, etc.
o Na rotina de “Prioridade Endereços” pode-se alterar as prioridades dos
endereços cadastrados na rotina de “Endereços”.
• Lançamentos Padronizados (Acelerador: Base de dados modelo CT1)
o Para cada rotina existe um código específico o qual deve ser informado no
cadastro de lançamentos padrões para a contabilização. Consulte documentação
das rotinas para saber quais são os códigos disponíveis.
o Existem variáveis de memória padrões como CREDITO, DEBITO e VALOR
para serem utilizados em determinados lançamentos padrões. Consulte
documentação para saber quando utilizar estas variáveis.
o No F12 das rotinas existe pergunta para informar se a contabilização deve ser
on-line ou off-line. Se estes parâmetros estiverem como on-line e existir o
código de lançamento padrão configurado para a rotina a contabilização será
efetuada automaticamente.
Saldos em Estoque
• Saldo Inicial
o É o saldo no início do período (normalmente mês), utilizado para
reprocessamentos do recálculo do custo médio e no acerto do saldo atual. No
fechamento é atualizado pelo saldo final. O primeiro saldo do sistema deve
ser digitado manualmente e ficará com a data em branco no SB9.
o Caso se utilize alguns destes tipos de controle (FIFO,Rastreabilidade,
Endereçamento) os saldos iniciais devem ser lançados nas seguintes rotinas:
§ Saldo Inicial FIFO ( para habilitar o uso do FIFO usar o
MV_CUSFIFO )
§ Saldo Inicial Rastro ( para habilitar o uso da rastreabilidade usar o
MV_RASTRO e habilitar no produto o seu uso )
§ Saldo Inicial Endereço ( para habilitar o uso da endereçamento usar o
MV_RASTRO e habilitar no produto o seu uso)
• Saldo em Estoque
o É o saldo on-line que pode também ser calculado pelo programa de Saldo
Atual, com base no saldo inicial e no movimento existente nos arquivos.
Movimentações do Estoque
• Pré-Nota de entrada
o A pré-nota permite a digitação dos dados básicos da nota sem a atualização
dos módulos fiscal e financeiro. A mercadoria entra no estoque e fica
registrada na quantidade indisponível e será liberada mediante a
classificação da nota. Esta rotina é interessante para cliente que tem o
recebimento de material em armazéns e necessita apenas da conferência das
quantidades e valores, ficando a classificação fiscal para um segundo
momento
• Documento de entrada
o Para facilitar a digitação e integração do sistema utilizar as teclas F5, F6 e
F7 para acesso as pedidos de compras ou as notas originais
o A natureza informada na nota será utilizada para a geração dos impostos no
financeiro
• Emissão de notas (Acelerador: Rdmake modelo de impressão de Nota)
o É interessante a configuração e teste de todos os tipos de notas geradas pelo
cliente, como por exemplo, devoluções, remessa para conserto,
complemento de impostos, etc
• Nota de Conhecimento de Frete
o Esta rotina é utilizada para facilitar a digitação das notas fiscais de frete e o
rateio do custo desta para as mercadorias nas notas de origem.
• Despesa de Importação
o Esta rotina é utilizada para facilitar a digitação das notas fiscais de despesas
de importação e o rateio do custo desta para as mercadorias nas notas de
origem.
o Esta rotina deve ser utilizada pelos clientes que não utilizam o módulo de
importação SIGAEIC.
• Internos
o Esta rotina tem a finalidade de lançamento das movimentações internas de
materiais, na forma de Requisições ou Devoluções. Estes procedimentos
atualizam os saldos físico e financeiro dos produtos. Pode ser feita item a
item (internos) ou vários itens (internos mod. 2).
• Transferências
o A transferência pode ser feita de um almoxarifado para outro ou de um
código de produto para outro.
• Desmontagem de Produtos
o Esta rotina executa uma transferência múltiplo de 1 para n. Um produto
acabado dá origem a vários outros produtos intermediários ou matériasprimas.
• Inventário
o Esta rotina é utilizada para digitação das quantidades contadas para o
inventário. Após a digitação deve-se imprimir o relatório de diferença de
inventário e para efetivar o acerto deve-se rotar a rotina de “acerto de
inventário” que irá gerar movimentações de requisição e devolução ao
almoxarifado.
• Baixas do CQ
o Este rotina tem o objetivo de controlar o fluxo dos produtos direcionados ao
Controle de Qualidade. Além disso, transfere os produtos do armazém do
Controle de Qualidade, previamente cadastrado e definido no parâmetro
MV_CQ, para o armazém digitado.
o Para transferir ao Controle de Qualidade, as notas fiscais devem pertencer a
mesma filial.
• Requisições ao Armazém
o A Solicitação ao Armazém permite ao usuário gerar requisições de materiais
(Pré- requisições) não vinculadas a uma Ordem de Produção.
o A rotina de Solicitação ao Armazém controla os produtos solicitados por um
determinado departamento ou usuário ao armazém. O sistema permite o
acompanhamento dos saldos, quantidades e compra do material
o A pré-requisição tem como base os dados constantes da SA gerada enviada
ao Armazém e, dependendo do estoque atual disponível dos produtos
solicitados, o sistema gera automaticamente as Solicitações de Compra
destes produtos.
o A baixa da pré-requisição permite que o material solicitado seja empenhado
para a Solicitação, realizando a movimentação do estoque e gerando a
requisição efetiva do material solicitado.
• Ordem de Produção / Produção
o Uma ordem de produção pode ser originada:
§ Manualmente
§ Através de pedidos de venda
§ Através da geração de OP’s por ponto de pedido
§ Através do MRP (projeção do estoque)
o Verifique os parâmetros: MV_GERAOPI, MV_QUEBROP, MV_GERASC,
MV_QUEBRSC, MV_RASTRO, MV_USAQTEM.
o A tela de alteração de empenho pode aparecer ou não no fechamento das
OP’s isto pode ser configurado nas opções de cada usuário.
o Serão gerados OP’s intermediárias para os PI’s ( produtos com estrutura ) e
SC’s para produtos sem estrutura que não tenho saldo disponível para
produção da OP. (Mediante a configuração dos parâmetros MV_GERAOPI,
MV_GERASC)
o Lançar quantidades menores que a da OP’s irá gerar produções parciais,
onde o sistema utilizará quantidades empenhadas proporcionais. Caso deseje
encerrar a OP’s com saldo a produzir e liberar as quantidades empenhadas
basta utilizar a opção “encerrar”.
Fechamento Estoque
• Recálculo do Custo Médio
o Esta rotina deve ser utilizada por clientes que não lançam os documentos na
ordem correta ( saídas depois de entradas ) e tenham algum tipo de nota de
complemento ( despesas de importação, despesas de frete, etc ), pois estes
clientes precisam ordenar de forma correta as movimentações. Ou
simplesmente por clientes que queiram apurar o custo no final do mês.
o Clientes que tenham os lançamentos inseridos na ordem correta e não
tenham complementos e utilizam custo on-line não necessitam rodar o custo
médio e podem executar direto a rotina de “saldo atual para final” .
o Esta rotina deve ser executada sempre antes da rotina de “fechamento”, pois
é ela que grava dos dados nos registros para a seleção dos mesmos no
momento do fechamento. A data informada nesta rotina será levada
automaticamente para a rotina de fechamento.
o Verifique os parâmetros MV_CUSTEXC (exclusivo ou compartilhado) e
MV_CUSMED (on-line ou mensal) antes de rodar a rotina para configurá-la
adequadamente
o Para que o sistema controle corretamente o custo de produtos de/em poder
de terceiros, deve-se utilizar apenas o método de apropriação “Diária”.
o No caso da utilização do custo FIFO (MV_CUSFIFO) é a rotina de
recálculo do custo médio que realiza a geração dos registros referentes as
movimentações dos lotes nos arquivos de movimentação e saldos FIFO.
• Fechamento
o Esta rotina gera registros no arquivo de saldos iniciais (SB9) com a data do
fechamento. Estes registros são utilizados para os recálculos de saldos e
impressão de relatórios.
o O fechamento deve ser rodado sempre após a rotina de “recálculo de custo
médio” e com a data informada no recálculo.
o Para desfazer e fazer novamente o último fechamento deve-se apagar no
arquivo de saldos iniciais (SB9) os lançamentos referentes a data do
fechamento e alterar o parâmetro MV_ULMES para a data do fechamento
anterior. Os acertos necessários devem ser feitos e um novo “recálculo do
custo médio” deve ser rodado e o “fechamento” realizado.
Recálculos
• Saldo Atual
o O saldo atual tem como objetivo principal calcular e fornecer a posição do
estoque atual mediante os movimentos do sistema (NF’s de entrada e saída e
movimentos internos).
o Para cada item em estoque o sistema recalcula estoque, saldos iniciais em
quantidade e valor.
o Esta rotina deve ser rodada quando houver diferenças entre o saldo do
kardex (movimentações) e o saldo atual (SB2).
o O recálculo do saldo atual sempre parte do último fechamento gravado no
arquivo de saldos iniciais (SB9) até a data atual (últimas movimentações de
estoque).
o Verifique o parâmetro MV_CUSTEXC para rodar a rotina exclusiva ou
compartilhada.
• Refaz Poder de Terceiros
o Este programa irá refazer os lançamentos referentes ao poder de terceiros,
analisando as notas fiscais de compra e venda.
o As notas fiscais geradas para poder de terceiros são classificadas com
relação ao campo 'Poder de Terceiros', do TES utilizado.
o Esta rotina atualiza campos do arquivo de saldos físicos, financeiros e o
arquivo de saldos em poder de terceiros, de acordo com o tipo de TES
digitado na nota.
o Esta rotina baseia-se em todo o movimento de notas de entrada e saída
existente na base de dados então a sua performance depende do tamanho da
mesma.
• Refaz Acumulados
o Esta rotina tem como objetivo refazer os saldos de pedidos, solicitações e
ordens de produção dos produtos com base nos seus respectivos
movimentos.
o Os arquivos refletirão os saldos empenhados, reservados e/ou esperando
distribuição.
o Esta rotina deve ser utilizada para checar/acertar dados que estejam
indevidamente gravados nos arquivos. Os campos a serem avaliados,
recalculados e acertados são:
§ Situação do Título;
§ Valor do Título em Reais;
§ Arquivo de Baixas;
§ Dados do Cliente/Fornecedor;
§ Moedas dos Títulos.
o As informações serão gravadas no arquivo de saldos atuais (SB2).
o Esta rotina baseia-se em todo o movimento de notas de entrada e saída
existente na base de dados então a sua performance depende do tamanho da
mesma.
• Custo de Entrada
o Esta rotina tem a finalidade de acertar o custo dos produtos descritos nos
documentos de entrada e deve ser executada sempre que algum parâmetro
que influencie o custo do produto seja alterado. Por exemplo, alteração de
TES, alíquotas, etc.