quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Ferramentas bug tracking


Ao encontrar um bug o Tester pode avisar o desenvolvedor, por várias maneiras, como por exemplo: pessoalmente, msn, e-mail, documentos, ferramentas de bug tracking, etc.
Podemos perceber, que dentre as alternativas apresentas, há meios formais e informais de relatar a existência de bugs. A melhor maneira dependerá da dinâmica da equipe Testes e do seu processo.
Eu particularmente já utilizei os 5 meios de relato de bug apresentados, e muitas vezes, até mais de um ao mesmo tempo. Atualmente, ao me deparar com algum resultado imprevisto, eu busco conversar com o desenvolvedor, para que juntos possamos buscar qual a real causa para aquele problema. Isso ocorre devido a complexidade do sistema, e para obter um melhor detalhamento do bug.
Ao coletar todas as informações necessárias sobre o bug, o passo seguinte é cadastrar na ferramenta bug tracking, chamada Eventum.
Para os marinheiros de primeira viagem, um software de bug tracking tem como objetivo principal, ajudar a equipe de Teste e a de Desenvolvimento a manterem um histórico dos bugs do sistema. Nela estarão todos os dados do bug encontrado, sendo de grande ajuda para ambas as equipes, pois facilita o gerenciamento dos bugs.
Há no mercado várias ferramentas de bug tracking, dentre as quais podemos destacar as seguintes:
  • Bugzilla – é a mais famosa e usada ferramenta de bug tracking open source. Baseada em Web, ela é mantida por voluntários, sendo utilizada por diversos projetos e empresas, dentre os principais: Mozilla, Gnome, Nasa, NBC e Wikipedia. (site oficial)
  • Eventum – criada e disponibilizada gratuitamente pela MySQL, ela se encontra atualmente na versão 2.1.1. Ela fornece uma interface amigável e flexível sistema de emissão de rastreamento que pode ser utilizado, tanto,  por um departamento de suporte técnico para monitorar solicitações de suporte ou por uma equipe do desenvolvimento de software, a fim de organizar tarefas e bugs. O Eventum é usado pela equipe de Suporte Técnico do MySQL Lab. (site oficial)
  • FogBugz – o FogBugz além de oferecer o controle de bugs, ele traz um sistema completo de gerência de projeto, a fim de auxiliar a comunicação nas equipes de software. Um de seus diferenciais é a inclusão de uma wiki,  onde se pode criar documentos e especificações técnicas e funcionais.  (site oficial)
  • Jira – é uma aplicação J2EE de acompanhamento e gestão dos problemas. Ela também tem a funcionalidade de gestão de projetos. O Jira pode ser baixado de graça, porém em versão Trial, que expira após 30 dias. (site oficial)
  • Mantis – é uma ferramenta de bug tracking livre. Ela foi escrita em PHP e trabalha com MySQL, MS SQL e PostgreSQL, sendo baseada em Web. O Mantis roda em Windows, Linux, Mac OS, OS/2, dentre outros. Ela está sobre os termos da licença GPL. (site oficial)
  • Trac – o Trac além de ser um sistema de gerenciamento de bugs, possui a funcionalidade de wiki para documentação. Sua interface é web, e também está sobre a licença GPL. Dentre os seus usuários está o Laboratório de Propulsão a Jato da NASA. (site oficial)
  • Zephyr – uma aplicação com interface Web, feita em Flash, especifica para equipes de Testes. Dentre suas principais funcionalidades estão: criação de testes suites,  execução de testes, geração de relatórios e o gerenciamento de bugs. Sua licença é gratuita até 3 usuários.  (site oficial)
O Eventum é o software que utilizamos na empresa em que trabalho, após analisar vários outros softwares, chegamos a decisão de utilizar-lo por vários motivos, sendo o principal: o fato dele conseguir ser, ao mesmo tempo, simples e oferecer várias funcionalidades, que possibilitam um eficaz gerenciamento de bugs.


Fonte:

https://qualidadebr.wordpress.com/2008/12/31/ferramentas-bug-tracking/